RENAN COUTINHO, CEO DA FEELING., EM ENTREVISTA PARA A REVISTA MÚSICA & MERCADO

Renan Coutinho, CEO da FEELING. faz uma análise do setor do mercado de locação, em entrevista a revista “Música & Mercado”.

1 – EM QUAIS ÁREAS DE LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOS A SUA EMPRESA ATUA?

Temos a Feeling Locadora, divisão de locação pura do nosso negócio, ou seja, o cliente retira e opera as estruturas. Os principais produtos são todos de fabricação da Feeling Structures.

2 – QUAL É A REALIDADE ATUAL DO SETOR DE LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOS?

Com o mercado em expansão – e cada vez mais técnico, exigindo especialização e profissionalismo -, existem muitas empresas que estão se capacitando tecnicamente para atender à demanda que está em constante aumento adquirindo bons materiais. Porém, na Olimpíadas, por exemplo, devido ao imenso porte do evento, teremos ainda espaço para fornecedores estrangeiros completarem a demanda do mercado.

3 – O QUE SE DEVE FAZER PARA DESENVOLVER O MERCADO DE LOCAÇÕES? QUAL É A MAIOR CARÊNCIA OU PROBLEMÁTICA DO SETOR?

Uma vez que se trata de um mercado em pleno crescimento, seu desenvolvimento é natural, pois acompanha a nossa economia, cada vez mais fortalecida. A grande lacuna que existia era exatamente a falta de empresas devidamente estruturadas para atender o mercado. Hoje nossa realidade é outra, pois contamos com dezenas de fornecedores, nas mais diversas áreas, altamente competentes para fornecer produtos em geral.

4 – QUAL O FUTURO DO SETOR DE LOCAÇÃO NO BRASIL?

Como existem eventos de vários portes, fica difícil para as empresas investirem em seus estoques, pois muitas vezes correm o risco de ficarem grandes períodos com seus materiais parados, causando grandes prejuízos. Nessa situação, a sublocação se apresenta como uma grande solução, pois o investimento só acontece mediante a demanda do momento e, com isso, empresas de porte menor se desenvolvem locano para as empresas de médio e grande porte.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

FEELING. MONTA MEGA ESTRUTURAS PARA MAIS UM SUPER EVENTO

O Parque da Independência, recebe neste domingo o evento, OSESP Itinerante 2014, realizado pela Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo.
O concerto terá início as 11 da manhã, sendo será regido pela Maestrina Susanna Mälkki.

A equipe FEELING já está no local finalizando as montagens de diversas estruturas, proporcionais ao porte do evento:

COBERTURA GEOSPACE 18M X 18M EM ALUMÍNIO COM LONA BLACKOUT
PISO EM ESTRUTURA TUBULAR 2M X 2M X 1,8M COM FORRAÇÃO
02 ESCADAS E RAMPAS DE ACESSO
CORTINA FRENTE PALCO EM TECIDO
GUARDA-CORPO NAS LATERAIS E FUNDO DO PALCO
04 TENDAS 5M X 5M PARA APOIO DE PALCO COM FECHAMENTO 3 LADOS
02 FLY PA’S 13M
02 TORRES DE DELAY 9M
02 ESTRUTURAS EM BOX TRUSS P-30 PARA PAINEIS DE LED
01 ESTRUTURA TRELIÇADA PARA BANNER CENTRAL
01 HOUSE-MIX 5M X 4M EM BOX TRUSS EM SOBREPISO ELEVADO
01 ESTRUTURA EM BOX TRUSS PARA PÓRTICO DE ENTRADA 7M X 5M

200 GRADES DE CONTENÇÃO 2M X 1M
100 TAPUMES 2M X 2M
60 BARRICADAS
07 TENDAS 5M X 5M
02 TENDAS CHAPÉU DE BRUXA 10M X 10M
02 TENDAS 3M X 3M

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

DJALMA COUTINHO, CHAIRMAN DA FEELING., EM ENTREVISTA A REVISTA ALUMÍNIO.

Há 17 anos, Djalma Coutinho encontrou um nicho e veio tomando conta dele por toda América Latina, em que é líder de mercado, com a Feeling Structures. A  marca assina as estruturas de alumínio dos palcos, cenários, passarelas, barricadas e coberturas de grandes eventos e shows de estrelas mundiais. A sacada de sucesso, Coutinho conta, está na combinação entre investimento pesado em controle e certificação de processos, desenvolvimento de produtos e na aposta do alumínio como matéria-prima. “Criamos formas de dimensionamento próprias, que otimizam o uso do alumínio, reduzindo custos de fabricação e garantindo a resistência necessária”, diz o chairman.
Com metodologia própria de montagem e desmontagem das estruturas, a empresa promete oferecer economia no tempo para quem usa seus produtos. “Isso tornou-se importante estratégia de nossos negócios”. O alumínio, ele explica, é parte essencial: “O tempo de montagem cai drasticamente” e “reduz-se o custo operacional como um todo”. A experiência da empresa, que não apenas vende as estruturas, mas também tem uma divisão que as aluga e monta para os eventos, começa a cruzar novas fronteiras, com um escritório em Las Vegas, aberto em 2013. Confira.

1-  A VELOCIDADE NA MONTAGEM E DESMONTAGEM DE PALCOS E ESTRUTURAS DE SHOWS É ESTRATÉGICA NO SEU NEGÓCIO, COMO O ALUMÍNIO PARTICIPA DISSO?

Propomos soluções ousadas com resultados extraordinários em economia no tempo de montagem e desmontagem. Isso tornou-se uma importante estratégia de nossos negócios. E o alumínio traz exatamente esse conceito: nos garante resistência em cargas e redução no tempo de montagem, pela facilidade do manuseio e da logística. A árvore de Natal do Ibirapuera, por exemplo, era feita em aço, o que exigia 80 toneladas de material. Empregando alumínio, reduzimos isso a 35 toneladas, com muito menos mão de obra: dez pessoas; com aço, muito mais. Reduz-se o custo operacional como um todo. E o tempo cai drasticamente: com alumínio, montamos em oito dias, com aço, em três meses.

2- NA MONTAGEM DE SHOWS, QUAL IMPACTO?

Em grandes palcos de shows, reduzimos o tempo da montagem em, pelo menos, 40%, dependendo da estrutura logística do estádio. Se for em aço, o tempo de montagem chega a ser inviável em algumas arenas.

3- O SR. CITOU OS CUSTOS OPERACIONAIS. COMO ISSO É PERCEBIDO PELAS LOCADORAS DE ESTRUTURAS QUE UTILIZAM SEU PRODUTO?

A locadora sai ganhando nos custos operacionais reduzidos e com economia de tempo, ao longo do uso. Inicialmente, ela tem um investimento cerca de 40% maior comprando meu produto. Em dois anos, ela recupera o capital e passa a lucrar. Isso fica interessante quando se em conta o fato de que o produto dura mais de duas décadas. Eu tenho a empresa a 17 anos e os produtos que fizemos no primeiro ano de empresa ainda estão sendo usados, misturados aos novos, sem se distinguir dos demais – estão perfeitos. Ou seja, a empresa lucra por muito tempo com o investimento inicial bem planejado.

4- E DEPOIS ELES PODEM SER RECICLADOS. COMO FUNCIONA ISSO NA FEELING?

Sem dúvida e nós investimos nisso. Caso alguma estrutura sofra empenamento, danos sérios ou o cliente queira substituir, nós recebom essas estruturas do cliente e encaminhamos para reciclagem. Fazendo isso, dou desconto de 40% sobre o valor do produto novo correspondente. Em volume, isso não é muito, cerca de 20 toneladas, o que corresponde a uma parte pequena das 800 a 1000 toneladas que usamos de alumínio no ano.

Este slideshow necessita de JavaScript.

AGORA FEELING É FEELING.!

 

Como você deve ter percebido, a Feeling realinhou a gestão de suas empresas, unificando-as em uma única empresa gestora de seus negócios, com a importante missão de centralizar e integrar as atividades de suas 4 unidades:

soluções para eventos, fabricação  e vendas de produtos,  locação de equipamentos e negócios internacionais.

Quem ganha com isso é o mercado de entretenimento, que passa a ter em um só local, todos os tipos de operações, produtos e equipamentos necessários para planejamento,  montagem e gestão de shows e eventos corporativos.

Trabalhando no sistema turnkey, a FEELING. está capacitada a gerenciar, do início ao fim, a implantação de todos os tipos de estruturas para grandes eventos.

Propondo soluções integradas, a empresa é detentora de tecnologia para criação, execução e gestão de projetos especiais, que integra materiais e recursos de ponta em seus projetos: palcos, camarotes, tendas e coberturas, estruturas em box truss e tubulares, sistemas de pisos, automação, rigging e arenas modulares entre outros, transformando suas realizações em verdadeiro cases de sucesso.

Divisão soluções para eventos

A divisão de eventos é a unidade que atua mais diretamente em projetos especiais para shows e eventos, onde a assertividade de suas soluções – em atendimento às necessidades específicas de cada cliente – se tornou o grande diferencial da empresa. Trabalhando no sistema turnkey, tanto no Brasil como no exterior, está capacitada a gerenciar grandes eventos, do início ao fim, utilizando toda sua expertise tanto na parte de Infraestrutura como na aplicação das mais modernas e inovadoras tecnologias. Sendo a maior empresa brasileira do setor, é detentora de tecnologia em entretenimento, que integra materiais e recursos de ponta em seus projetos: palcos, camarotes, tendas e coberturas, estruturas em box truss e tubulares, sistemas de pisos, automação, rigging e arenas modulares entre outros, transformando seus projetos em verdadeiros cases de sucesso.

Fábrica / Desenvolvimento, fabricação e vendas de produtos

Maior parque fabril do segmento, com mais de 10.000 m2 de área de produção, departamento de engenharia e de qualidade entre outros, é a unidade responsável pelo desenvolvimento, fabricação e comercialização das estruturas, produtos e acessórios da marca Feeling. A Feeling Structures é a única empresa nacional do setor com certificação ISO 9001/2008.

Locação de produtos e equipamentos

Divisão de locação de estruturas, produtos e equipamentos, devidamente estruturada para proporcionar grande agilidade no atendimento aos clientes que precisam somente de produtos, tanto em pequenas como em grandes quantidades. O estoque da locadora, considerado o maior do segmento, permite atender várias clientes simultaneamente.

Divisão internacional da Feeling

Com unidade em Las Vegas/Nevada (USA), é responsável pela coordenação e expansão das ações comerciais e operacionais da empresa no exterior. Assim, exportando a mais avançada tecnologia em entretenimento, a Feeling rompe fronteiras em busca da conquista do mercado internacional, com a mesma qualidade que a consagrou no mercado brasileiro.

Com suas 4 unidades unificadas a FEELING. ficou ainda mais forte!

Saiba mais em: www.feeling.com.br

Este slideshow necessita de JavaScript.

RED BULL FLUGTAG

 

Dando continuidade a retrospectiva Feeling 19 anos, veja mais um case realizado em 2012.

Criado em 1992, o Red Bull Flugtag desafia os participantes a criar um avião sem o uso de motor, somente com a “força da equipe”, e lançá-lo de uma altura de dez metros.

Na sua edição em 2012, Brasília, o evento concentrou os mais diversos tipos de equipes e reuniu mais de 52 mil pessoas que estavam ali só pra assistir o “dia do voo”, assim conhecido pelas equipes participantes.

A festa contou com muita diversão, música e é claro, muita animação das equipes e dos espectadores.

A Feeling Eventos foi responsável pela montagem das estruturas desse evento, desenvolvendo a rampa principal, onde os participantes realizaram o salto, as estruturas para fixação de painéis de led, estruturas para sonorização e demais estruturas auxiliares.

Confiram mais detalhes dessa edição do evento no link: https://www.youtube.com/watch?v=JpnlsuVl-Hs

Confiram também a galeria de imagens: